Introdução

A Evangelização de Espíritos é um método de Educação apresentado por Eurípedes Barsanulfo.

 

O Colégio Allan Kardec foi estruturado  pelo professor Eurípedes dentro da pedagogia do amor. Essa  educação é direcionada ao Espírito com a finalidade de mudar o pensamento e o sentimento. Esta educação é totalmente voltada para atender às necessidades do Espírito. 

Essa educação tem como principio ensinar o espírito a Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Para que isso aconteça  é preciso utilizar o recurso maior, proveniente de Deus, que é a natureza, causa primeira a ser compreendida, para  que possamos amar a Deus e sentí-lo em nós. 

Quem é o evangelizador de espíritos?

É o espírito que aplica em si  a metodologia do amor, sentindo-se compromissado com a causa abraçada.

É o trabalhador espírita cristão, conhecedor da doutrina Espírita, que vive de modo coerente com os ensinamentos adquiridos e tem disponibilidade interna para estar com  o outro, amparando e instruindo.

O Método

A metodologia desenvolvida por Eurípides tem como objetivo alcançar a intimidade do Ser, para que ele modifique sua estrutura energética de tal forma, que entre em estado de pacificação e de esperança.

A base do método da Evangelização de Espíritos é a educação do pensamento e elucida que o sentimento é energia que provem do pensamento e é responsável pela manutenção de toda a estrutura perispiritual.

Esse método parte do princípio que devemos nos perceber como Espíritos, viver como tal e  perceber o outro também como Espírito, bem como atender  suas necessidades.

O método apresentado pela Evangelização de Espíritos equilibra e  amplia o pensamento do Espírito utilizando para isso os recursos da natureza,  a maior fonte de equilíbrio para o Ser. 

Recursos do Método

A NATUREZA

O método que Eurípedes Barsanulfo apresenta faz desenvolver o pensamento lógico, reflexivo, auxiliando o Espírito a pensar, sentir e confirmar sua identidade divina. Com esse entendimento passa a respeitar a natureza, conduzindo seu pensamento ao mandamento maior: ”Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”.

A natureza  estimula o Espírito  a observar,  sentir, comparar  e analisar para depois refletir e  concluir. Nesse processo o Espírito percebe que os princípios divinos presentes em sua intimidade também compõem todo o laboratório da natureza.

A PALAVRA

A palavra deve ser carregada de vibrações coerentes com a verdade e pautada no bem. Deve ser  esclarecedora, promovendo um estado de reflexão.

Quanto mais simples for a palavra do Evangelizador de Espíritos, mais  atingirá a consciência do Ser, imprimindo nele novos clichês mentais. Estes ao longo do tempo, se expandirão até a consciência, modificando as bases que estruturam a personalidade e o comportamento mental.

ASSISTÊNCIA FRATERNA

A Assistência Fraterna é um momento de interação mútua, quando nos disponibilizamos a ouvir as dores e as necessidades de nossos irmãos com o objetivo de auxiliá-los, para que possam vencer suas grandes dificuldades, muitas vezes impostas pelas injunções reencarnatórias.

A Assistência Fraterna, é o momento em que o evangelizador estimula o Ser a identificar em si os sentimentos que devem ser transformados nessa existência, assim como os conflitos que paralisam seu processo evolutivo.

Deve realizar a Assistência Fraterna na Casa Espírita apenas os evangelizadores que trazem o conhecimento do Espírito e dos mecanismos que o Pai utiliza para auxiliá-lo, em sua evolução. Do contrário, ficaremos apenas na superficialidade do Ser, sem identificar os danos morais e afetivos que tanto o afligem.

Local mais apropriado a ser realizada: Na Casa Espírita, pois  nela há o amparo divino e o respaldo dos amigos espirituais que presentes nesse momento, auxiliam tanto o que orienta como o que recebe o esclarecimento.

A Assistência Fraterna nos dá uma clara visão das necessidades dos  Espíritos que passam pela reencarnação com grandes conflitos, causados pelos sentimentos doentes e também pelas tendências de que são portadores. Nesse momento, cabe ao evangelizador auxiliar a construir seu momento de ação no bem.

A REFLEXÃO

A reflexão é outro instrumento valioso da evangelização. Quem não reflete não modifica o pensamento e não amplia a inteligência. Não podemos passar pela existência sem refletir nos atos que realizamos. Atos são construções que o pensamento  cria e a vontade delibera.

Refletir é pensar, sentir, perceber o que se passa na intimidade mental do Ser. Com esse pensamento o Espírito inicia o grande trabalho de construir novos momentos em sua existência. No momento de reflexão, o Espírito inicia o trabalho de vigilância do pensamento e dos atos e  aciona seus  filtros, principalmente o  do conhecimento.

A reflexão tem por objetivo a mudança de paradigmas. Não se pode mais apenas transmitir conhecimento, é importante criar um novo modelo de trabalho que possibilite ao Ser,  buscar a solução  dos problemas que o aflige.

A ARTE

A arte tem uma finalidade grandiosa na vida do Espírito. Ela oferece os mais ricos mecanismos de evolução do pensamento e do sentimento. Promove no Espírito um estado de alegria  que dulcifica seus pensamentos de forma efetiva.

Através da arte o Espírito renova seus quadros de memória de forma prazerosa  e disciplinadora.

É uma atividade mediúnica natural em que o plano espiritual interage, promovendo mudanças no pensamento e levando o Espírito a refletir na sua postura diária.

O TEATRO

Muitas vezes o Ser se identifica  com determinados Personagens  que são retratados nas cenas teatrais, levando a  um pensamento  reflexivo  diante do quadro apresentado. Esses quadros podem  fazer parte das imagens retidas na memória, suscitando as mais diversas vibrações dando ao Espírito um novo direcionamento para seus pensamentos. 

Quantas vezes nos identificamos com determinados  personagens, com o papel que desempenham, devido a semelhança do que se passa em sua intimidade. 

Não podemos nos esquecer da importância do teatro na vida do Ser, auxiliando-o a superar os conflitos oriundos de suas tramas existenciais.

O teatro na Casa Espírita deve ser visto como uma terapêutica  para o Espírito. 

O teatro, como todo trabalho de arte, passa a ser um processo educativo. Ele funciona como uma drenagem para o Espírito. Com ele o Ser recupera suas vibrações e renova as emoções, vindo a modificar-se.

É importante representar papéis que possam contribuir com  a educação daquele Espírito. Essa educação poderá transformar seus hábitos e até mesmo refletir-se em seu comportamento mental.

O teatro bem direcionado às necessidades do Espírito pode contribuir para o entendimento dos dramas íntimos que ele carrega.

A arte tem em si, um grande trabalho; despertar no Espírito a sensibilidade, desenvolver os sentimentos e aprimorar sua forma de expressá-los.

 

“O sublime da arte é a poesia que nos transporta para fora da estreita esfera de nossa atividade.” (Obras Póstumas)

 

A MÚSICA

A música desperta no espírito impressões de arte e de beleza, que são a alegria e a recompensa dos espíritos puros.

A música melhor do que a palavra, representa o movimento, que é uma das leis da vida; por isso ela é a própria voz do mundo superior.

O pensamento e a inteligência surgiram da mesma harmonia universal que a música, e é por isso que esta, sozinha pode exprimir o que o pensamento e a inteligência concebem de mais alto e mais sublime.

A vibração sonora é em si mesma  uma manifestação da vida universal.

É por essa razão que ela desperta um eco nos recônditos da alma.

A música na casa espírita é um poderoso instrumento de educação do espírito e de sensibilização. 

A música em forma de Coral na  Casa Espírita deve ser um instrumento de educação, de expansão  e de trabalho. 

Ao cantar o espírito estabelece uma ressonância mental cuja vibração carregada de entusiasmo e alegria contagia os que com ele se envolve, incorporando ao pensamento a mensagem educativa que a música transmite.

A PINTURA

A pintura no campo mediúnico oferece oportunidade ao médium de se harmonizar com suas percepções  e ampliar a sensibilidade mediúnica. 

É um trabalho de educação  que visa  a modificação energética do Ser.

O ENTENDIMENTO DO SER ESPIRITUAL

A base do entendimento do Ser espiritual depende do conhecimento sobre a reencarnação, da anterioridade, da progressividade da esperança, do fato do Espírito e  do planejamento reencarnatório.

Back to top